.

facebook: clique aqui
danielgil@danielgil.com.br



.

Essa ausência que...



Essa ausência que
Me fala por trás como no ouvido
Se esconde
Quando me viro. É um livro
De poemas não escrito
Que perambula invisível
Entre as estantes. De repente
Adormece comigo. Romeu
E Juan de Marco observam-na sonhar
Mas não me contam...

Amicíssima menina:
Menina das distâncias:
Distante namorada de braços tão longos
Que me alcança a carícia pelos espaços: escute:
Você
Deixou sua ausência fiel e falante
Que não me deixa
Deixou sua ausência que desperta
Antes e me acorda
Sua ausência que é feito um filho
Como quem deixa um filho
Por criar.

§